Home
Página inicial
Novo
Novo
Notícias
Imprensa
Quem sou
Contato
Blog
 






 

 
Data: Thu, 4 Aug 2005 04:13:01 -0300 (ART)
De: "Lourival pereira de souza" <lourivallps@yahoo.com.br>  Adicionar endereço
Assunto: § balé clássico "ATITUDE"
Para: eduardo.suplicy@senador.gov.br                                                                                                 

Vossa Excelência Senador Eduardo Matarazzo Suplicy 

Soneto de Rosângela 

É isso mesmo V. Ex.ª SENADOR, um soneto que tanto trabalho já me trouxe e ainda estou lutando contra as vicissitudes desagradáveis causadas por um transgressor inescrupuloso.
Por favor,  V. Ex.ª SENADOR, o qu eu tenho a dizer implica também com a lei ou os dispositivos que dela se prescrevem.
No dia 18 de junho de 2004, foi feita a averbação de "soneto de Rosângela", e outras (três poesias) com Registro número 323118 Livro 591 Folha 278, Obra não publicada.
Após dez dias, a REDE GLOBO começava a exibir a novela "SENHORA DO DESTINO", precisamente no dia 28 de junho de 2004. Depois de alguns capítulos começava a aparecer o meu soneto e, vai se deleitando verso por verso, estrofe por estrofe.
Imediatamente fui a OAB de São Paulo, onde recebi pela recepcionista de portaria uma página com a
indicação de aproximadamente trinta advogados, mas nenhum resultado adiantou, pois, advogados cíveis não se ocupam de causas autorais.
Finalmente encontrei a Doutora KITTY LIMA, advogada de direitos autorais. Juntei as provas necessárias para dar início ao processo.
A Doutora examinou todas e disse estar satisfeita, mas eu teria que apresentar as gravações, provas evidentes do que eu estava alegando para que o MM. Juiz outorgasse uma busca às mesmas gravações (originais) da REDE GLOBO.
Ora, isso é absurdo! É o mesmo que dizer:
O seu caso está encerrado.
Resultado: Sem saída.
Motivo: Provas impossíveis de serem encontradas.
Uma falha grave se passa em nossas leis, neste caso específico, a autoridade máxima, o MM. Juiz poderia ser mais expansível junto à Doutora Advogada KITTY LIMA para que se cumpram os prescritos da Carta-Magna ao seu constituinte, porque entendo que uma autoridade do escalão de um Juiz tem a autoridade e autodeterminação de suprir um desvio ou percorrer caminhos para melhor atender aos desígnios da justiça. E o autor do delito sabe muito bem dessas inadequadas lacunas de nossas leis, tanto que, tal não fosse   verdade não estaria tão seguro que não seria punido.
A reforma judiciária que parece ter sido votada, finalmente, satisfaz também às leis de direitos autorais?
Eu quero que tudo isso seja mudado, ver o meu país melhorar e ser a terra onde todos desejariam viver.
Eu espero que o meu ufanismo seja procedente. Foi muito bom quando eu estava esquentando a cabeça colocando uma vírgula aqui, aquela locução adverbial ali, mas não me solicitaram para a divulgação, eu nem sabia que havia publicado! As letrinhas de nomes começaram a subir, mas onde está o meu? Festejaram o sucesso e eu nem sabia que havia festas! Receberam os milhões, ora, eu não tenho dinheiro para a condução!
Eu não estou pedindo nada que não seja relevante, e, que é defendido por todos, principalmente por grandes empresas, grandes nações que têm e executam as leis mais bem elaboradas para punir os        transgressores, portanto, tudo o que está no âmbito autoral têm enriquecido nações, e disso todos nós sabemos.
Um pouquinho aqui, outro pouquinho ali, se faz um montante te e assim crescem nações. Mas como pode alguém crescer, se já lhe é podado desde o seu labor para a evolução? 
Como eu poderia chegar à REDE GLOBO e pedir as gravações dos capítulos da novela "senhora do destino?” O bom profissional precisa de boas ferramentas para chegar à perfeição do seu trabalho; é grande a boa vontade da Doutora advogada kitty lima, mas precisa de ferramenta apropriada. Onde está o crédito do cidadão brasileiro? Como poderia falar em crescimento se estamos num círculo de negações e contradições? Tudo Isso é muito lúdico.
Acabei de ligar para a Biblioteca Nacional EDA, de São Paulo, e descobri que obras não publicadas não são expostas ao aprecio do público.
Então, de onde foi extraída a cópia do meu soneto?
O Senhor autor por acaso encontrou alguém para fornecer-lhe um exemplar da obra?
Eu não estava querendo duvidar, e não duvido da idoneidade de uma instituição como essa que tem preço imensurável para o nosso país, mas se houver algum erro tem que ser corrigido.
Eu sei que existem as coincidências, mas oponho-me renitente nisso, acredito que não neste caso, só para começar a análise deste pensamento o tema que eu escolhi para o soneto é muito remoto e as frases proferidas pelo ator, e encenações, tudo coincide e indica ter sido feito sobre o meu trabalho.
Outro detalhe é o meu sobrenome com a minha caligrafia ter aparecido em um dos quadros da novela
(Renata Sorah) em termos pejorativos, imorais, chamando de prostituta o dono da caligrafia que aparece claramente no vídeo da televisão repetindo a frase: Essa prostituta... Letra horrível... PEREIRA...
Eu não sei, sinceramente não sei o que levou esse “senhor” a sentir tanta raiva de mim, se nem ao menos me conhece a querer atingir o meu brio. Mas isso agora não vem à baila, o que eu estou tratando agora, como cidadão, é de ter justiça ao meu direito de autor.
Eu queria apenas editar um livro que ainda estou no meio de sua elaboração, no entanto, encontro-me no engendrado plano de ignomínia.
Esse ato oprobrioso não é nada honroso de quem se conclama como espelho.
A seriedade na ética deveria ser observada com primazia, porém, infelizmente, não é assim que acontece, a ganância em ganhar dinheiro fácil atropela qualquer princípio moral.
Esse autor tem uma mente confusa, não é um simples empréstimo de um colega, de um vizinho, é uma contravenção a uma instituição onde são depositadas as esperanças de autores de todo o Brasil como se estivessem guardando um tesouro num cofre-forte.
É muito fácil alguém ficar numa posição de recúbito, esperando que lhe trouxesse o trabalho pronto só para usufruir daquilo que ele mesmo não entende.
Eu não estou falando de alguém ter achado muito "bonitinho" o meu soneto e pensado que teria o direito de usá-lo em seu benefício. O que denuncio é a REDE GLOBO ter infiltrado e burlado uma instituição como a BIBLIOTECA NACIONAL EDA, que vem cumprindo a NOSSA HISTÓRIA há mais de um século.
Eu não sou simplório assim a ponto de não ver as conseqüências que isso pode levar, "ou às vezes,
ninguém fará caso “, porque comprometem duas grandezas importantes, de um lado uma empresa
multinacional, a outra, uma instituição, o bem maior do nosso país. Então, por isso, o caso pode ser ignorado para que as duas grandezas não sejam atingidas.
Desse modo, eu penso, às vezes, deixar-se baldar, não dar importância à apropriação furtiva.
Mas daí, eu me questiono, se optar por esse caminho, onde está a seriedade da nossa justiça, a diafaneidade de nossas leis, e também existem as dúvidas, se aconteceu comigo, o de ter sido burlado e lesado dos meus direitos autorais, quem poderá negar que já não vem acontecendo sistematicamente com outros autores.
Então, não querendo ser insolente  em minhas ilações, a instituição ou órgão judiciário responsável deve encontrar por meios de investigações o culpado do desvio da obra ou obras e puni-lo adequadamente. 
V. Ex.ª SENADOR, se eu não conseguir "provar" o crime que a REDE GLOBO foi conivente, seja sabendas ou não, então, o mal venceu o bem e isso é muito ruim. Eu não quero ficar com essa impressão de que neste país a impunidade aos grandes é ato corriqueiro. Temos que fazer caso tanto das grandes quanto das pequenas coisas.
Uma pessoa que não luta pelos seus direitos está contribuindo com a proliferação da pirataria e não me agrada fazer parte dessa prática, apesar das circunstâncias de força moral enfraquecer os ânimos, pois considero que é o conjunto de ação em uma mesma direção que pode vencer os obstáculos.
Não está inerente em mim, desistir facilmente, mas é a mobilidade externa que pode impulsionar para o mesmo fim.
A desistência à luta pelos seus direitos promove o crescimento do desrespeito às leis e da ordem natural, tudo parece ser perfeitamente normal.
Digo essas coisas porque vi a naturalidade de comportamento do autor ao ser entrevistado pelo "fantástico": “O que encontro de novidade eu pego para pôr em minhas novelas". Isso é o fim do mundo!   Eu penso de certo modo que a lei não é afável, pelo menos para o cidadão comum, mas é acatável para a pessoa ilustre que ocupa uma posição mais alta na sociedade.
Eu não estou falando dessas coisas por acaso e sim de fato que veio a suceder quando eu denunciava a empresa que usava um produto meu ilicitamente, a mesma acionava um processo contra um candidato à eleição da prefeitura de São Paulo, próxima passada, o qual usou em suas campanhas um trecho de noticiário posto ao ar por aquela emissora.  Certamente ela alcançou os seus objetivos.
Então, está muito claro que a lei age de acordo com a classe social do reclamante. A inquietude de espírito precisa de lenitivo que só a justiça pode curar esse mal.
V. Ex. ª SENADOR, eu entendo que as funções do MM. juiz e do respectivo doutor advogado são distintas até certo ponto de tal modo que o Doutor Advogado teria mais liberdade em analisar o seu cliente e levá-lo perante lei para que esta faça  a justiça cumprir o seu papel.
A do doutor advogado é selecionar o seu cliente olhando nos olhos e sentir, perceber o seu caráter,
fazer a coletânea de dados, e, avaliar se o caso procede ou não.
As provas palpáveis, concretas, às vezes, nem sempre são possíveis, ainda mais quando se trata de coisas virtuais.
A do MM. juiz é facilitar de todas as formas possíveis, dentro da lei, que o caso chegue até o júri, junto, as 
duas partes interessadas vão ser julgadas, e, só assim considero que a justiça será feita.
Mas parece que a lei exerce a função de depreciação ao advogado e de incapacidade quando o mesmo aprova um reclamante e o MM. juiz o desaprova.  E isso implica com tudo o que eu citei acima.
A corrupção e roubalheiras existem desde que o mundo é mundo e, é claro, a intensidade vai aumentando conforme o seu tempo, e ninguém em todos os tempos conseguiram abolir.
Portanto, eu penso que a reforma política será restrita apenas no âmbito da política. Amanhã ou depois tudo voltará a acontecer novamente como num círculo vicioso.
Eu acho que em paralelo com a reforma política, deveria elaborar; reforçar; fazer justo, eficaz e ágil as nossas leis.
Se a lei for ágil e forte, será abrangedor tanto no âmbito do governo quanto no âmbito do cidadão
comum em que precisa brigar por seus direitos com uma empresa poderosa multinacional.
Uma lei corretamente justa e enérgica inibe a prática da pirataria, ladroagem e as corrupções que envolvem os nossos governos há muitos anos, mesmo que tenham as melhores intenções, fazendo-os afundar num mar de lamas impedindo o crescimento do País e conseqüentemente da sociedade. 
Eu falo da lei e conseqüentemente daqueles que têm incumbência de fazê-la trilhar a norma para a qual foi criada. E dessa norma não é possível crer que seja cogente de tal modo que o cidadão tenha de se expor sumariamente e a dar de encontro em pontas de facas.
É a lei ou justiça que deveria protegê-lo, mas permite ou até mesmo o obriga a uma situação indescritível e sem precedentes àqueles que a procuram.
Neste caso específico, o meu, precisam de provas: Eis as provas.
No dia 17 de junho de 2005 remeti à Rede Globo este mesmo documento, depois de ligar para a senhorita Tatiane, e-mail - tatiane.aguiar@tvglobo.com.br Tel. (0xx21)2540-1064, que é a assistente da advogada do departamento jurídico da Rede Globo. 
Quando falei que tinha enviado à V. Ex.ª Presidente da República, o Senhor  LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA um documento denunciando a Rede Globo, ela, a assistente Tatiane, insistiu em que eu remetesse por e-mail este documento.
Quando o fiz, me disse que o jurídico da Rede Globo iria examiná-lo e entrariam em contato comigo, até esse momento, pensando que eu estivesse sozinho, por conta própria, quando lhe disse que seria melhor entrar em contato com a minha advogada, a Drª KITTY LIMA, Alguns segundos de silêncio, depois 
falou, vou comunicar a advogada do jurídico. Voltou e me disse, está bem, entraremos em contato. Desligou o telefone.
A assistente da minha advogada, a senhorita Adriana, disse-me que logo a advogada da Rede Globo entrasse em contato, o meu caso já teria dado início.
Estou esperando até hoje o telefonema da advogada da Rede Globo.
O silêncio é a prova mais evidente da culpa.
Se a Rede Globo não tivesse culpa alguma, já teria acionado um processo contra mim por denúncia vazia e leviana, difamação moral da empresa e do autor, por injúria à sua idoneidade, etc.
Senhores e Senhoras da lei e justiça, como o precitado acima, eu estou, literalmente, indo ao
encontro de muitos aborrecimentos ainda porque não vou desistir.
Se prestarmos atenção a um balé clássico atentamente, vamos observar como é bela, elegante a posição do movimento “ATITUDE" que inspira o que é altivo, sagaz, que é diferente da posição do movimento "ARABESQUE" que inspira expectativa e espera, que  alguma coisa aconteça, ou vêm a acontecer.
Esse movimento não é bom para o Brasil, mas aquele de que o ímpeto moral impõe e impera o respeito pela nossa BANDEIRA.
A posição do movimento "ARABESQUE" é muito boa para alguns políticos que implantam a discórdia e ficam de espera, também é muito bom para a Rede Globo, que agora sabe de seu papel ilícito, ou já sabia, mas enfim, agora eu sei que sabe, e, não tomou nenhuma "ATITUDE" honesta.
Por "ATITUDE" poderia rever o meu caso que não estou sendo ouvido e nem merecido a menor atenção.
Eu não fiz publicidade e nem distribuí panfletos da minha obra, mas a qual foi retirada de uma
instituição estatal, ou seja, foi subtraída de um órgão do GOVERNO, portanto, o governo me deve isso.
Eu quero saber se é muito "dispendioso" tomar dois agentes da POLÍCIA FEDERAL para investigar o caso da BIBLIOTECA NACIONAL EDA?
Mas os opostos se sucedem, muitos  políticos trabalham visando inibirem ou extinguirem os pontos que poderão atingir os seus nomes ou os seus partidos, os quais lhes rendem grandes fortunas, esquecendo que vieram do povo as eleições para as posições que ocupam, e para serem dignos com eles mesmos deveriam adotar a "ATITUDE" de retribuição de confiança ou merecimento. Mas os brasileiros estão órfãos e não sabem disso.
Só para ter idéia da verdadeira acepção do valor de um brasileiro.
Quando  V. Ex.ª Deputado JOSÉ EDUARDO
MARTINS CARDOSO esteve na Rádio "Band news", de manhã, para conceder uma entrevista, eu, que já havia remetido este documento a essa emissora, tentei fazer contato com o deputado, mas tive o azar ao ser atendido por um "finíssimo" e esperto funcionário dessa emissora que me pediu "gentilmente" o nº do meu telefone, prometendo ligar mais tarde sem ao menos ver que já estava contido no meu documento, junto, o meu e-mail, CEP, e também o da minha advogada.
Mas eu já sabia que esta era a "senha" do bota fora, pois sucedera antes o mesmo episódio quando enviara o documento à REVISTA "ISTO É”, e o senhor MÁRIO SIMAS usou de artifício a "mesma" senha e "cortesia". A REVISTA "VEJA" foi mais sutil e até que foi simpática.
“ORDEM E PROGRESSO é uma sentença de infinita grandeza”.
“ORDEM E PROGRESSO é uma sentença moral do nosso símbolo NACIONAL”.
“ORDEM E PROGRESSO é uma MÁXIMA difícil de alcançar".
“ORDEM E PROGRESSO”. O que é ORDEM?
Ordem é uma MÁXIMA com a função de manter vivo em nós, os brasileiros, o sentimento de moralidade e luta etc.
O que é PROGRESSO? Não é o movimento para o futuro?
O desenvolvimento material e intelectual de toda a sociedade onde todos são submetidos às mesmas leis comuns e pela ‘ORDEM’ dependem mutuamente um dos outros independente de classes sociais, raças ou religião? Pois é, mas não foi assim que aconteceu quando a REDE GLOBO usou a minha obra em seu evento.
Não houve solicitações e nem respeito.
“Onde está o erro dessa máxima em a nossa BANDEIRA?".
É prático comum de profissionais de rádios e televisões discutirem junto às autoridades o termo jurisprudência, e sabem de que estão falando. É a ciência da qual estuda e aplica as leis devidamente. Mas qual é o sentido real dessa palavra?
O sentido real dessa palavra está escrito, significativo, em nossa BANDEIRA, que está perdendo o conteúdo de sentido porque o cidadão brasileiro e principalmente as autoridades não imprimem o valor real em profundidade dessas palavras! “ORDEM E PROGRESSO”.
O SENHOR ROBERTO IRINEU MARINHO PRESIDENTE DA REDE GLOBO que alardeia a pregar MORALIDADE que comece dando o exemplo respeitando os direitos de seus semelhantes. (Nota: A partir  deste parágrafo este documento estará em mãos de novo advogado Doutor EDUARDO PIMENTA ).
Hoje, eu sinto na própria pele o que via as pessoas já reclamarem por não ter o apoio da lei e a justiça infinitamente distante. ÓRFÃOS. Órfãos em um imenso país como o BRASIL, mas vazio, vazio de políticos honestos, vazio de leis sérias para todos, vazio de esperanças. Agora, eu começo a entender porque muitos dos nossos pulam a cerca dos vizinhos próximos com a esperança de encontrar a dignidade que neste país lhes foram negados, mas, às vezes, muitos deles pagam com as próprias vidas.
Eu dizia que era antipatriotismo, não gostavam do nosso país, eu estava errado.
É o desespero que os põem nessa aventura incerta arriscando um último alento para continuar  "vivendo", mas a grande maioria volta ainda mais deprimida.
Pulam a cerca numa aventura ao encontro do nada. Como eu não tenho as condições exigidas para pular a cerca, fico. Fico e vou roer os ossos a cabo.
Eu não sei se devo me dirigir às pessoas "responsabilizadas" pelas leis, ou se me dirijo àquelas bandeadas ao crime, pois todas estão niveladas no mesmo oceano. A quantos supostos pilares da lei eu já me dirigi sem resultado algum? Muitos. De "ética" já me falaram, mas qual delas? Pois supondo o entendimento tal qual eu entendo sobre a ÉTICA, 
concluí que falavam de múltiplos conceitos, e um deles é a ética de classes. Ética para com os colegas de classe de modo a não melindrarem os seus sentimentos que são extremamente elevados.
O Senhor Doutor advogado (não vou citar o nome respeitando o seu ponto de vista como vê o mundo) me despejou o seu Latim e não quis ler ao menos uma vírgula dos meus documentos. Quanto ao LATIM, até a década de 60-1960 D.C. (mil novecentos e sessenta D.C.) professoravam nos graus de ensino básico, o LATIM e o FRANCÊS, isto é, quando a criança já havia concluído 4 (quatro) anos de primário fazia o exame de admissão para o primeiro ano de ginásio e também o LATIM e FRANCÊS. O COLÉGIO ESTADUAL RIO BRANCO, sito à Rua MARECHAL DEODORO DA FONSECA na cidade de SANTO ANTÔNIO DA PLATINA, ESTADO DO PARANÁ, tinham excelentes professores dessas doutrinas.
Os romanos antigos do antigo LÁCIO se estivessem, ainda, vivos sentiriam vergonha e ofendidos pelo que os advogados, juízes e autoridades geral brasileira estão fazendo com o Latim e a sua DOUTRINA da qual muito se ORGULHARAM.
Existem em nosso país, profissionais do escalão mais alto (refiro-me aos juízes e a classe desse nível) com função de manter a nação organizada segundo a lei, não condizem ao cargo que exercem, fato que os titulados dessa categoria deveriam ter em graus de sensibilidades e bom-senso elevados bem acima do cidadão comum, tendo que seus trabalhos são todos em função da sociedade, voltados para um povo que sofre, mas o que nos restam são só aqueles menos capacitados que levam não só a sua classe mas também a dos advogados a serem induzidos em crimes de omissão do processo as denúncias efetuadas pela sociedade.
Os juízes que temos e, muitos deles obtusos e sem preparação psicológica para o cargo que ocupam é uma falha das nossas leis que não tem uma instituição acadêmica de formação profissional judiciária idônea tal que conferem os indevidos certificados e elegem tais profissionais os mesmos que por incompetência farão muito mal a sociedade devido a falta de sensibilidade, agudeza de espírito, decoro tais que deveriam ser essenciais aos exames a magistrados.
Os candidatos, agora com seus certificados em mãos saem por aí numa corrida desenfreada em busca de postos ou cargos cada vez mais elevados sem possuírem os predicados citados, são promovidos a juízes.
Agora começam a acontecerem os fatos mais tristes e absurdos.
Caem em mãos dos tais juízes os casos mais intrínsecos e complexos e como eles não têm os requisitos necessários para tal cargo começam a bocejar uma sentença injusta e nociva para a sociedade e dar o caso como encerrado.
O que eu vejo realmente é uma coisa sorna que traz malefícios irreparáveis à sociedade advinda de um parágrafo da lei que prescreve o pagamento de uma cifra estipulado em REAIS conforme a vontade do juiz caso o mesmo dê como improcedente o processo de argüição.
Isso põe dois pontos críticos na questão: De um lado aquele protagonizando a apropriação dos bens alheios.
Por outro lado o acusador que está reivindicando justiça e o pagamento do que foi extraviado de sua propriedade.
§. O crime foi, então, duplamente qualificado pelo criminoso original (violação normal), e pelo juiz que não teve idoneidade (irracional) para deferir a sentença culposa ao crime.
A vítima nesse caso foi duplamente injustiçada despojada de seus direitos "garantida" pela lei.
E o culpado duplamente beneficiado com a ajuda de um juiz que não tem capacidade e moral para exercer o cargo a que se propôs. A relação de culpabilidade desse juiz é multiplicado por 4 (quatro).
Os juízes envolvidos nos processos tais que seus crimes por falsidade ideológica originado da incapacidade de raciocínio e inaptidão para o cargo resulta em revolta da sociedade.
Com esse estado bárbaro da lei e dos juízes sucede outra estupidez que não posso precisar a origem. O cartel dos advogados para omitir apoio legal aos cidadãos brasileiros deixando-os em uma situação de desespero de modo a cometerem quaisquer disparates.
Para se livrarem de quaisquer riscos de desembolso principalmente esse da ordem de uma cifra elevada em REAIS de multa caso o juiz dê como improcedente o processo, os advogados se recusam a pleitear causas de difícil compreensão ou que não tenham provas evidentes. Agora, é próprio eu perguntar quantas pessoas já sabiam que nos próximos minutos ou período de tempo em tal lugar e qual situação iriam sofrer uma desventura qualquer? Nenhuma. Se a vítima por qualquer razão não puder oferecer a prova imediatamente, hoje já é possível obterem provas de todas as espécies de crimes graças a ciência de criminologia.
Com o cartel dos advogados foi inibido o espírito escaramuçador que deveriam tornar mais efetivos as contendas e com melhores resultados.
Que estado psicológico pode vir a ter um brasileiro em continuar o seu trabalho no meio dessa emaranhada 
trama de criminosos, leis com regras escusas e juízes sem a formação psicológica adequadas se o criminoso continua ali no mesmo lugar praticando os mesmos crimes alheio com a lei e as autoridades?
O crime está em franca expansão no país inteiro e, os juízes pendurados em uma lei hipócrita tomam essa postura ranheta.
A maior responsabilidade de culpa vai para quem tem compromisso com a lei e a sociedade, ou estarão sob perjúrio se não cumprem com decoro aquilo que foi proposto na sua formatura e na posse do cargo.
Os meritíssimos dignitários deveriam para excelência de nossas leis passarem por uma sabatina interior periodicamente como o é de praxe a toda pessoa de bom-senso. É difícil acreditar que façam introspecção atualizada e pregressa se disparates vêm acontecendo freqüentemente dessa classe e não tomam nenhuma providência.
A supremacia não se adquire apenas com diplomas na parede ou com palavras polidas, mas sim com ações nobilitantes.
Da LEI, fazem de indústria para manterem as suas sinecuras e continuarem na ativa sem ter
que responsabilizarem com quaisquer compromissos de justeza para com a nação brasileira.
Quando deles nos ocupamos, vêm com as mais absurdas e espalhafatosas desculpas.
Evasivos os profissionais encarregados de prestarem apoio legal ao cidadão, medíocres nos cargos de instâncias relativamente imprescindíveis para manter a sociedade sadia.
"Observem a sociedade, tenham agudeza de espírito".
Lançam mãos de artifícios como recursos da língua morta para sofismar, criar um argumento falso, isso é o que venho encontrando durante toda a minha frenética batalha.
O nome já diz, advogado é o que deve estar junto com a função de impulso para levar uma causa ao fim. A propósito seria próprio observarmos essa palavra com mais clareza. O prefixo 'ad' invoca adesão a, o sufixo 'ado' determina o cargo ou função, já o radical é o próprio ser ou elemento prevalecido de impulso externo, ou, o que foi levado a efetivar. 
O Senhor Doutor Roberto Antonio busato não tem nenhuma moral em manifestar o impedimento de Presidentes se não pode governar nem a sua própria casa.   O cartel dos advogados é uma vergonha para o cidadão brasileiro, e é uma imoralidade para o país.
O povo brasileiro, do qual faço parte, é uma marionete nas mãos das autoridades tiranetes, suposta coluna vertebral do país.
Qualquer recusa ou abstenção de um advogado ao reclamante de lei recai à instituição e, por conseguinte ao seu presidente. Denunciar um crime é próprio da ortodoxia de direito ao cidadão, então, essa mesma lei que doutrina o direito à denúncia, mais que isso, o dever que temos em corrigir qualquer abuso popular, privado ou público não está coerente com a multa vinda prescrita na mesma lei.   Desse raciocínio faço uma pergunta pertinente: São dessas premissas que os senhores juízes inferem argumentos para defender a justeza? Não creio que isso irá postergar por muito tempo, a sociedade está acordando contra a inércia.
A sociedade como o próprio nome já o diz, não está solta no espaço, somos regidos intrinsecamente por leis, não temos vontades próprias para fazer ou deixar de fazer coisas aleatoriamente a partir do momento em que nos propomos aceitar determinados cargos e obedecer a regras coerentes com o que foram asseverados. Dessa falta advinda do cartel dos advogados a 'OAB' ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL comete o crime de prevaricação. A lei é que funciona como promotora da contravenção excitando as pessoas de pouca idoneidade e também decoro a cometerem os abusos que a sociedade apalermada, da qual faço parte, assiste diante dos meios de comunicação. 
Esses entes corruptos não vacilam em aproveitar a oportunidade. A lei é que está antiquada, redigida de modo a não precisar que birbantes pudessem aproveitar dessas falhas. Exemplos nós temos, não é preciso se desgastar com citações.
Não parece que estamos vivendo sob regime filosófico democrático se tomarmos como exemplo o que eu estou vociferando pela democrata atenção legal e apresento todos os documentos irrefutáveis, mas a tendência acentuada do regime que eu estou descobrindo é o de timocracia.
A sinecura do trabalho mal feito é uma praga que vem crescendo em nosso país, principalmente nos órgãos públicos e, vai deixando rastros cancerosos em toda a nação. --- Lamentamos. Mas não sem briga.
Um país só é grande se tem leis boas e as autoridades que sabem fazer justiça, mas se não tem esses requisitos ele é somente um grande lixeiro, lugar de encontro a toda espécie da escória humana. Não é preciso dizer que isso já está acontecendo em nosso país.
NOTA: A natureza deste documento é vir sendo acrescidos de parágrafos a propósito do que vêm acontecendo, e como tal foi escrito antes da evolução pcc, o que vem confirmar o que eu já havia escrito e
que a qualquer momento poderia suceder.
Eu não sei quanto tempo ainda eu terei que continuar berrando para que a lei se manifeste.
Eu gostaria de saber qual a lei que os senhores professam, se é essa que me restou ou se existem
outras, porque assim entendendo vejo que não é das melhores e nem das piores, pois é fato consumado que essa lei que os senhores são fervorosamente devotos é nula para mim e tenho absoluta certeza que também o é para milhões de brasileiros.
Os senhores da lei são os que espalham e fomentam as discórdias que hoje presenciamos e somos vítimas.
Mais uma vez eu pergunto: Onde está a lei? Cadê a justiça?
E isso não são FALÁCIA e tampouco PARALOGISMO.
Voltando em um trecho deste documento onde eu citava o então candidato a prefeito de São Paulo em 2004, o Sr. José Serra, o mesmo havia usado um trecho de noticiário das Empresas Globo, uma única vez citado em um de seus comícios, foi o suficiente para que esta o processasse.
Eu quero dizer que os senhores estão mais equivocados com esta lei que os criminosos estão com suas filosofias arbitrárias.
A lei é apenas um preceito que nasce da reunião de pessoas eleitas pelo povo ou até mesmo pode ser mudada ou modificada por um processo de votação popular (plebiscito) porque já sofreu a incapacidade
efetiva oriunda do tempo e suas transformações. Quaisquer preceitos só são considerados exatos se existem ou contém características de exatidão.
Se não estão contidos com estas propriedades de características não podem ser chamados de justos.
A propósito de característica as autoridades que se elevam exageradamente os seus conceitos de poder esquecendo que são instrumentos da instituição para tornar verdadeira a propriedade de característica desse órgão que é o de legitimar o direito de justiça do cidadão.
A Ordem Dos Advogados de São Paulo, porque é de São Paulo que me ocupo, perdeu essa característica pelo desmando de seu presidente que não está atendendo mais a propriedade exigida por esta casa.
Diz-se que esta instituição é sisuda de tal modo que confere aos cidadãos a propriedade de legitimar os direitos que está na constituição, então não seria concorde protelar por anos e muitas vezes malograr os direitos preceituados na carta-magna. Isso é um paradoxo contido na própria instituição.
Os juizes cometem os desatinos absurdamente e os advogados completam com o cordão de desagravo com o cartel dos advogados.
E o cidadão brasileiro está entre toda esta balbúrdia.
No início deste parágrafo em trechos no qual eu dizia que o Brasil transformaria num imenso lixão era apenas palavras infundadas em prevenção imaginária, agora é fato histórico e isso me aborrece
profundamente, pois só eu sei da luta  que estou fazendo para que a lei tenha olhos.
A precária situação econômica e real em que vivo fez retardar o envio deste documento por mais de dois meses.
Primeiro, o impulso de ordem natural de quem é atacado por ato criminoso me levou a contrair dívidas, o que teria afastado totalmente dessa situação de embaraços seria se tivéssemos uma lei séria.
Contraindo dívidas para fazer valer o direito de cidadão que contribui com impostos, ainda assim trôpego consegui perpetuar por dois anos até que o efeito abateu sobre as faturas não paga de energia elétrica  culminando com o corte de fornecimento da mesma.
Após saldar a energia, o efeito continuou com seu trabalho pernicioso, agora com o meio de
comunicação, minha ferramenta de trabalho indispensável, o telefone. Saldei o telefone, e,
novamente a energia elétrica me atormenta. Escrevo essas coisas que parecem fúteis e não combinam com o siso deste documento, mas é apenas para que sintam a veracidade dos meus escritos.
O senhor Doutor Roberto Antonio Busato parece que não tomou conhecimento do EIDÉTICO desta instituição, A Ordem Dos Advogados e também parece que não se preocupou em ir ao âmago, ou
seja, o EIDETISMO, quando aceitou honrar o preceito deste órgão institucional. 
Portanto não há leis que definem como moral e que é legítima a propriedade criminosa a qual é submetido o cidadão perante a trama armada quando precisa da justiça.
Eu não estou querendo julgar a sua decência, isso o senhor mesmo deve fazer de si por introspecção, todavia o que vem nesta pauta é a negligência ao cumprimento do dever que impõe esta instituição que tem como única função prestar bom serviço à população de São Paulo, e a falta de acirramentos são crimes por prevaricação quando em um órgão deste calibre não pode ser tolerante com certos comportamentos da sociedade desta classe.
São intrigantes estes comportamentos quando se pensa no trabalho concorrente pelos aspirantes às faculdades de direito e ao término desta fase acadêmica quando então, já profissionais, vêm cometer crimes de prevaricação, e o que é pior, o fazem em larga escala, o cartel dos advogados. 
Entrarei com um processo contra a OAB- ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL da secção de SÃO PAULO e também o processo contra o ESTADO, pois, da INSTITUIÇÃO DO ESTADO que foi extraído o conteúdo de minha propriedade.
Existe um provérbio antigo e muito sábio que se diz em que o carro à frente dos bois não anula distâncias,
não leva e traz informações, progressos, não há determinação entre equivalência, distância, evolução e tempo: Para uma explicação mais acurada não há valor polivalente.
Vejam este raciocínio errôneo quando uma denúncia é pública e o advogado pede uma prova que por sua
vez é exigida pelo juiz alegando que a tal está na pauta ou forma da lei. Ora! Vejam o carro à frente dos
bois!
Agora, o raciocínio com exatidão que não deixa dúvidas.
Dá-se o início ao processo, procuram-se as provas através de investigações e, usando até meios
científicos como os que estão disponíveis para este fim e concluir com os resultados finais, pois quem denunciou tem absoluta certeza que houve crime e sabe de onde surgiu a ação do delito. 
Outra perspectiva olhando por outros ângulos desse raciocínio é a falta de respeito que a lei tem para com o cidadão que denuncia tratando-o como leviano, inconseqüente e sem crédito algum. Isso acontece também quando a pessoa ou empresa denunciada é notória de elevada classe social, mas se esta tal empresa está causando prejuízos aos cofres do governo com qualquer uma das modalidades:
piratarias, sonegadores de imposto de renda, crime contra os direitos intelectuais (mas somente os que já estão impressos, gravados e que viriam a render dividendos ao governo), e, salvo também contra os políticos corruptos, pois acabando a “democracia” o que os políticos irão fazer? E quem se interessará por eleições se quando precisamos de leis, não essa que aí está, mas as reais verdadeiras não as encontram?
Eu estou sempre questionando, desta vez faço uma pergunta bem atualizada.
O Brasil que “aborda” freqüentemente a Organização das Nações Unidas (ONU) almejando uma cadeira permanente com o intuito de levar a racionalização a outros países que passam por uma crise temporária ou até determinado por tempo mais prolongado, antes, porém, deveria para ousadia de nossas leis e
justiça olhar para o interior de si mesmo na sua essência e procurar o que há de mais nobre e, expurgando tudo o que existe de impuro.
Só assim teria vigor para criar a condição necessária para ser merecedor de credibilidade, prova disso, que é quase humilhante a mendicância com postura de austeridade.
Aquilo que somos não é necessário implorar para que nos vejam, procurarão por nós naturalmente se somos merecedores.
Os advogados os quais eu visitei, todos, me disseram a mesma coisa: Eu aconselho você a desistir, pare de lutar, é melhor deixar-se baldar, não temos leis apropriadas para o seu caso.
Novamente o carro à frente dos bois!
Então, agora, vamos atualizar esta coisa de leis:
A biblioteca Mário de Andrade foi roubada em 42 (quarenta e duas) gravuras, aproximadamente, pictórica de certo país, mais 58 (cinqüenta e oito) de outro país e, também um livro raro do ano 1501, obras que, segundo afirma os responsáveis pela biblioteca, “não era aberta ao público!”.
Vejam a coincidência com a biblioteca Nacional EDA!
Mas com uma única diferença, a biblioteca Mário de Andrade já tem os investigadores fazendo pesquisa e coletando provas, já se cogita até que são os próprios funcionários!
Outro detalhe bem interessante é que não foram roubados os livros das gravuras, simplesmente estas foram destacadas com uma gillete. Coincidências com as minhas denúncias: Ninguém roubou as minhas obras, foram simplesmente copiadas!
Outra pergunta pertinente! É este país que aspira uma cadeira permanente na Organização das Nações Unidas (ONU)? Onde está a moral para tal?
Eu devo andar por estas linhas cautelosamente e, não como fazem os estrangeiros vindos como turistas incautos ou não andarei mais sobre as linhas nem sobre os trilhos, não andarei nos elevadores e também não pelas ruas.     

  
 









                                          
                                               
                                                                           
 
     Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
     De um povo heróico o brado retumbante,
     E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
     Brilhou no céu da Pátria nesse instante. 

 
             Se o penhor dessa igualdade
     Conseguimos conquistar com braço forte, 
             Em teu seio, ó Liberdade,
     Desafia o nosso peito a própria morte! 

 
                     Ó Pátria amada, 
                     Idolatrada, 
                     Salve! Salve! 

          
     Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
     De amor e de esperança à terra desce,
     Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
     A imagem do Cruzeiro resplandece. 

 
           Gigante pela própria natureza,
           És belo, és forte, impávido colosso,
           E o teu futuro espelha essa grandeza. 

 
                     Terra adorada, 
                     Entre outras mil, 
                     És tu, Brasil, 
                     Ó Pátria amada! 

 
     Dos filhos deste solo és mãe gentil, 
                     Pátria amada, 
                     Brasil!

                                                                         
                                                                                               

     Deitado eternamente em berço esplêndido,
     Ao som do mar e à luz do céu profundo,
     Fulguras, ó Brasil, florão da América,
     Iluminado ao sol do Novo Mundo! 

 
               Do que a terra mais garrida
     Teus risonhos, lindos campos têm mais flores; 
               “Nossos bosques têm mais vida”,
      “Nossa vida” no teu seio “mais amores”. 

 
                       Ó Pátria amada, 
                       Idolatrada, 
                       Salve! Salve! 

 
     Brasil, de amor eterno seja símbolo
     O lábaro que ostentas estrelado, 
     E diga o verde-louro desta flâmula
     --Paz no futuro e glória no passado. 

 
         Mas, se ergues da justiça a clava forte,
         Verás que um filho teu não foge à luta,
         Nem teme, quem te adora, a própria morte. 

 
                       Terra adorada, 
                       Entre outras mil, 
                       És tu, Brasil,  
                       Ó Pátria amada!


     Dos filhos deste solo és mãe gentil, 
                       Pátria amada, 
                       Brasil! 
                                                                      


Este é o primeiro passo de uma proposta que tem a sociedade no domínio em que a força de espírito de cada cidadão mostra a sua vontade, dignidade e coragem em recusar o modo rompante e descaso das autoridades com relação ao cidadão brasileiro.
De modo inicial prefiro que enviem uma carta para que resulte em estatística do desagrado que a sociedade sente em relação às autoridades e políticos.
Respondam se concordam com os textos destas páginas, escrevendo apenas: Sim, concordo; mas se não concordam respondam: Não concordo. E ainda se desejam fazer um comentário, manifestarem suas opiniões esteja à vontade. Se elas forem construtivas podem ser viáveis de vir a ser parte destas páginas. (por exemplo: Aqueles que redigem as leis as fazem à revelia da opinião da sociedade e, às vezes, resulta em grande pesadelo a esta). 

Devido às sucessivas vezes que venho escrevendo o mesmo texto para várias pessoas e lugares, os meus nervos já não suportam mais repetições e ter que relembrar a cada vez, então, resolvi copiar a mesma leitura, por isso, ele pode parecer meio defasado.

Eu quero agradecer a dedicação da Doutora Advogada KITTY LIMA e à Senhorita Adriana, sua assessora. (Agora, novo advogado DOUTOR EDUARDO PIMENTA).
Eu agradeço a forma profícua em que o Doutor Advogado EDUARDO PIMENTA abordou o assunto o qual resultou em grandes BENEFÍCIOS.
Agradeço especialmente a grande ajuda de VOSSA EXCELÊNCIA O SENADOR EDUARDO SUPLICY, pelo seu envolvimento de corpo e ALMA nesta causa.
Também agradeço ao seu assessor o senhor SAUL, por sua valiosa atenção e a paciência em me ouvir por esses quase dois (dois) longos anos.
Agradeço também de modo muito especial a Vossa Senhoria MÁRIO SIMAS FILHO por nos dar esta oportunidade e a REVISTA ISTO É por prestar grande benefício à nação brasileira.

Muito obrigado a todos.
Muito atenciosamente,

Lourival Pereira de Souza.
Rua Calixto de Almeida, 266-Freguesia do Ó.
São Paulo-SP CEP 02961000 – Tel: 3978-9935

E-mail – lourivallps@hotmail.com
E-mail – lourivallps@yahoo.com.br
E-mail – lourivallps@terra.com.br

Continuam abaixo as respostas dos destinatários aos quais enviei este documento.

Este último parágrafo é o complemento às cartas do Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Sua Excelência Roberto Antonio Busato e da Presidente do Supremo Tribunal Federal, Meritíssima Ellen Gracie Northfleet. Eu reporto-me às cartas recebidas e quero esclarecer o que parece ser mal entendido no que diz respeito quando se emprega o pronome possessivo adjetivado, meu advogado, pois na verdade apóio-me, nunca tive um advogado empenhado em minha causa. Todos os que foram consultados comportavam-se igualmente referente ao mesmo ponto crítico: A justiça fictícia por causa de uma constituição medíocre, obsoleta. Os advogados mencionados em meus escritos só foram citados com suas permissões.
A Meritíssima Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ellen Gracie Northfleet, parece que não leu todo o meu documento quando se referiu “minha advogada Kitty Lima”, o que não é mais procedente quando em meus documentos faço alusão a outro advogado, o Doutor Eduardo Pimenta. Alusão que também o fora referente à advogada Kitty Lima.
Meritíssima, por acaso já ouviu falar em erratas, referente a erros acometidos em livros e revistas? 
Em livros costuma-se corrigirem os erros, acometidos pela falha humana, nos rodapés da última página, já em revistas como não é de grande relevância costuma-se virem as erratas na próxima edição. Agora veja Meritíssima que já faz vinte anos que a constituição continua com erros e nenhuma errata lhe foi atribuída. Vinte anos que o povo brasileiro continua nas mãos de gatunos, mas nada é feito para corrigir esse erro que de uma forma ou outra acaba atingindo todos nós. Não falo de gatunos pequenos e, sim de multinacionais no que a falta da justiça me atinge diretamente está relacionada às empresas de televisão.
Eu vou falar mais restringindo apenas à televisão, não é agora só a rede globo, mas também a rede Record se interessou em me roubar, parece que tudo o que envio para ser registrado naquela instituição, (Biblioteca Nacional EDA), imediatamente é publicado nos órgãos de comunicação sem a minha autorização. Isso é um vício nacional dos bandidos da literatura, e, sabem por quê? Porque não temos justiça!
Este é o País dos bandidos, corruptos, assassinos e delinqüentes.
Mire-se nos estatutos dos criminosos. Os dramaturgos de novelas também devem ter um estatuto para seus crimes.   
Eu faço uma pergunta direta: A Meritíssima acha isso absurdo, ou é a falha humana contínua dos governantes e autoridades que têm a tendência em ser perene?
Vejam senhores, como o editor de uma simples revista trata com a mais alta relevância a correção das erratas de suas revistas, ao passo que uma constituição de mais alto teor relevante onde está ao seu jugo cento e oitenta milhões de pessoas é tratada sem o menor pudor.
A obstinação só existe quando estão reivindicando seus salários obscenos que vão ao destempero de até R$ 28000,00 por mês, pagos pela sociedade que não vê retorno algum.
Nada mais próprio e coeso é o símbolo da justiça que está de guardião no congresso, a congruência é tal que todos os termos combinam: Não enxergam ou não querem enxergar, não escutam ou não querem escutar e não respondem ou não querem responder. Niemeyer deveria ser clarividente ou profeta do caos por ser tão conciso quando imaginou o símbolo que deveria ser o mais apropriado para o portal, não é em vão que este símbolo esteja firme em seus propósitos, pois tudo é tão coeso com o que estava profetizado: Falta de justiça, não há alteridade junto à sociedade.
Eu espero que a sociedade atenda o meu pedido de proposição que é para o bem comum de todos, estamos conclamando pelos mesmos direitos de dignidade.
Só o tempo me dirá se a população brasileira vai aderir a esta cruzada contra esta falta de moralidade tanto no que diz respeito à falta de disposição de caráter como de compromisso com a sociedade.
Onde há um povo solidário existe uma nação que cresce, mas onde há uma nação corrupta quando cada qual puxa a escada de outrem, persiste um país pobre, medíocre, raquítico e, onde todos clamam por justiça e nada recebem. 

Gostaria, ainda, de saber se os políticos receiam a rede globo, se esta venha a prejudicar-lhes as próximas eleições?

Se ficarmos parados esperando que algumas poucas pessoas façam alguma coisa não vai mudar nunca esse país. Então, acreditando que a sociedade brasileira é combatente que invisto toda a minha esperança e confiança no povo brasileiro. Não vamos mais servir de zombarias de políticos, entre outros, que não têm nenhum escrúpulo.
Para fazermos a revolução precisamos apenas de um envelope de R$ 0,10 (dez centavos), um selo de correios de R$ 0,01 (um centavo) e boa disposição de crédito nesta proposta.
O plano é simples e incisivo e teremos o domínio total dos políticos em nossas mãos. Iremos revelando como será feito tão logo tenha o suficiente de envelopes endereçados.
Só para terem idéias, observem como os políticos se comportam em ocasião de eleições, ficam todos vulneráveis com medo de perderem o aval das urnas que o povo depositará, mas após isso fazem o que a sociedade acaba de presenciar e engolir a seco esse desaforo. São somente 90% de aumento nos seus próprios salários de R$ 12,8 mil para R$ 24,6 mil por mês, e, a população simplória, eu também sou muito simplório, pensando que o corte dos gastos público fosse para melhorar a situação do país, mas pelo que acabamos de ver, os reais apenas mudou a rota de itinerário para os bolsos dos políticos.
Então? Vamos mostrar a eles quem é o povo brasileiro?
Vão até a papelaria e comprem um envelope de R$ 0,10 (dez centavos), escrevam na parte interna duas palavras: “SIM, CONCORDO”. E fechem o envelope usando pouca cola.
Escrevam o endereço e remetente e, agora, vão aos correios e comprem um selo de R$ 0,01 (um centavo) e enviem a mim. Meu endereço está nos documentos, confiram.
Pronto! Está iniciada a revolução!
Acreditem! Por apenas R$ 0,11 (onze centavos) podemos fazer a revolução!
Mas lembrem-se, é preciso que pelo menos um grande número de pessoa adere na comoção de luta pela dignidade que já perdemos há muito tempo!
Façam propaganda deste site: www.terrasemlei.com
Promovam discursos e debates a respeito.
Precisarei de todos os internautas do Brasil envolvidos nisso!
Vamos gentes! Mostraremos que não somos palhaços e que o Brasil é um PAÍS DIGNO COM PESSOAS DÍGNAS!

A GOVERNADORA.

Vejam que a palavra da governadora Rosinha Matheus teve credibilidade imediatamente após ter sido proferida no discurso em que denunciava a rede globo enquanto que eu venho vociferando há mais de dois anos o mesmo tema denunciatório. Eu quero chamar a atenção da sociedade nesse descaso em que a voz do cidadão para as “autoridades” não tem nenhum valor efetivo.
Se a pessoa que fala é alguém de função pública elevada, ou seja, governador, prefeito, deputado ou senador a sua palavra tem teor imaculado, mesmo que essa pessoa tenha um caráter podre, mas leva credibilidade. O cidadão comum perante as “autoridades” não leva valor de consignação algum aos olhos destas. É tratado com as mais notórias indiferenças possíveis levando-o a indignação ultrajante.
Eu ouvi um cidadão qualquer da “autoridade” dizer que se fosse outra pessoa não teria crédito, mas tratando-se de uma governadora então tem que ser investigado.
Eu respeito muito a Excelentíssima governadora Rosinha Matheus pelo seu exemplo e determinação que deveria ser seguido por muitos políticos deste país.
Se nós vivemos sob regime democrático, por que foi necessária uma governadora do Rio de Janeiro tornar público a denúncia que venho fazendo há mais de dois anos para que os senhores começassem a tomar providências contra a terrorista rede globo?
Será porque é democrático que a denúncia tem que vir de alguém do governo ou de seus meios? Ou será porque é democrático só os grandes lutarem entre si quando a verdade já é verossímil por si só?
Os senhores sabem o que é justiça?
Se soubessem eu não estaria escrevendo este documento.
Qual é a diferença entre a democracia e a timocracia?
Qual regime rege os senhores? Democracia? Plutocracia?
Se responderem democracia erraram na resposta. Foram reprovados no questionário da prova!
Qual é a influência que a terrorista rede globo exerce sobre os políticos?
Até hoje, eu não sei por que a sociedade elege os políticos, e, o que ganha com isso?
O que a sociedade ganha eu não sei, mas os políticos ganham 90 % sobre R$ 12800,00, que a obstinação do aumento ainda virá, a sociedade que aguarde! 
O Brasil mata os brasileiros. Se não estão entendendo o significado da expressão, não é preciso matar o corpo, basta matar o espírito e, isso o Brasil sabe fazer com muita eficiência. Eu não vou mais ficar me desgastando em querer que os senhores façam alguma coisa para corrigir a justiça distorcida, estão mais interessados, e sempre estiveram interesses somente na correção da justiça eleitoral, isso está óbvio para a sociedade de que havendo justiça eleitoral os senhores estão querendo incutir na mente desta que há democracia, no entanto o que interessa realmente para a população brasileira é a justiça que implica diretamente em suas vidas. Quanto aos maus políticos, a sociedade dispõe de outros mecanismos para corrigir estas distorções.
Eu estou acionando para maior eficácia outro órgão com mais credibilidade para resolver este problema, A SOCIEDADE, para que acordem para o fato em que vivemos, tentarei me fazer ser ouvido e até alertar sobre a indiferença dos direitos humanos que a justiça brasileira tem para com seus cidadãos às Organizações das Nações Unidas (ONU), pois uma pessoa que vê o seu trabalho se esvaindo para o domínio de pessoas mau caráter e, não encontra a justiça que o defenda, isso é violação dos direitos humanos. Entre essas e outras existe um leque de negligências da justiça brasileira.
Eu quero agora falar particularmente aos céticos, àqueles que não acreditam e dizem que tudo isso é utopia de alguém simplório, uma alusão!
A essas pessoas eu quero dizer que não sabem o poder que têm em suas mãos, poder mais significativo que o poder do congresso.
Eu quero propor aos céticos que façam uma grande gozação aos simplórios e iludidos, enviando um envelope, mas observem que cada pessoa só pode enviar um (como nas urnas das eleições) e verão como podemos mudar tudo e termos o domínio absoluto em mãos, se não ficarmos atentos não poderemos fazer mudanças.
Mostre o seu ceticismo fazendo essa grande zombaria, senão quem vai zombar de você serão os homens do congresso, deixando-o zureta da vida.
Com a mesma intensidade que o desalento por causa da injustiça vai se esvaindo os nossos espíritos, faremos com eles a nosso modo, a política que rebate o menosprezo.
O desdém que nos acordam todos os dias com uma tapa na cara, não é possível que façam o que fazem e não encontra ninguém que se oponha a isso, temos um caminho que vou expor agora: Entendam-me, só peço que a sociedade me entenda. Como eu disse antes o plano é simples, arrebatador e terminante.        O plano: A pré-eleição.
Por que peço que me enviem o envelope vazio? Isso servirá como uma estatística ou abaixo-assinados de milhares ou talvez milhões de pessoas. Como arquivar ou organizar abaixo-assinados de milhares ou milhões de pessoas? Impossível, mas com os envelopes vazios é simples e obtém-se uma estatística contando simplesmente quantos envelopes contém, por exemplo, em uma caixa grande, dessas de embalagem de televisão, acumulam-se dez dessas caixas supondo que a soma destas dez caixas tenha um total “x”, de envelopes e assim por diante, consecutivamente.
Agora entram no jogo os destemidos internautas, cada estado do país e cada cidade de um estado haverá um ou mais, ou vários internautas interligados na mesma rede, isto é, todos os internautas e, pelo menos um deles de cada cidade tem que ter um site próprio que enviarão o domínio desse site para o e-mail de www.terrasemlei.com, que serão publicados neste site para que todos os internautas escolham qual o site da rede que desejam enviar suas mensagens por e-mail. Se ainda, enquanto nenhum site foi enviado para serem publicados podem enviar as suas mensagens no e-mail deste site: lourivallps@terrasemlei.com, Os internautas acessando www.terrasemlei.com conhecerão a extensão da sua rede e poderão se comunicar entre si.
Agora vamos explanar o passo da verdadeira aliança democrática que é informar a sociedade dessa nova modalidade de eleição, a pré-eleição em que a sociedade é verdadeiramente SOBERANA. Por que essa pré-eleição dá a hegemonia à sociedade no poder? Explicando: Quantas pessoas sabem em qual candidato eleito votaram na última eleição?
Muito poucas pessoas sabem! Mas se todas as pessoas eleitoras soubessem em quem votou na última eleição, o que isso traz de verdadeiro? Por acaso fizeram um registro no cartório com firma registrada qual o candidato de suas preferências? Isso para os políticos não faz diferença alguma! Prova disso que vários políticos fizeram registros em cartórios com firma reconhecida de que venceriam o término de seus mandatos no último dia dos 4 (quatro) anos e ninguém cumpriu. Agora todos saberão que votou no candidato porque ele será único!
Esse candidato será escolhido por um comitê que por sua vez, esse comitê já sabe o nome do candidato porque foi escolhido através dos internautas pela sociedade. (Isso será feito dois meses antes das eleições.)
A escolha:
A escolha do candidato será feita através do IBOPE da seguinte maneira: O IBOPE acusa no gráfico de pesquisa de intenções de votos do primeiro até o último lugar nas intenções de votos do eleitor, mas nós não escolheremos o candidato do primeiro lugar porque os motivos são bastante óbvios de que esse candidato já estaria confiante arrogando que ganharia a eleição de qualquer forma.
O candidato do último lugar, ou entre os últimos, seria o nosso candidato indicado a Presidente eleito.
Ele seria convidado para acordar a proposta entre a sociedade e o congresso, onde a população brasileira através dos internautas apresentaria o dossiê de propostas reivindicadoras.
Um dos pontos mais importante dessa proposta está no fato em que o presidente eleito não precisará correr atrás de alianças com partidos de oposição, e, muitos deles sem a menor intenção de colaboração, ou melhor, quando não são egoístas ao extremo exigindo cargos no topo do escalão, é, no mínimo, empecilho que vai postergando o trabalho que dará à sociedade a legitimidade pela qual foi eleito esse governo.
O eleito presidente, nesta eleição democrática, escolheria agora os candidatos a deputados federais e senadores de seu partido ou, para completar o quadro, de outro partido.
Os candidatos eleitos que não agirem corretamente pode desistir da política, pois nunca mais serão eleitos novamente, porquanto esta eleição é pré-selecionada, esses, jamais voltarão ao cenário político.
Como todas as coisas boas idealizadas pela mente humana, esse plano vai se acomodando, cortando as arestas que são excessivas e intercalando outras definições até que se tornará perfeito, eu conto com os brasileiros para deixá-lo assim. 
Continuem enviando os envelopes vazios! Ainda não é o suficiente os já recebidos! Enviem para este endereço: 

Lourival Pereira de Souza

Rua: Calixto de Almeida, 266, Jardim Monjolo.
Bairro: Freguesia do Ó.
Cidade: São Paulo, Estado: SP
Cep: 02961000
País: Brasil      

 

   

 

 

 

                                    

 
           Anterior | Próxima | Voltar às mensagens  

Parte superior do formulário




ApagarResponderEncaminharSpamTransferir

Parte inferior do formulário

Imprimir Mensagem não sinalizada. [ Sinalizar - Marcar como não lida ]
Data: Sun, 12 Jun 2005 04:31:07 -0300 (ART)
De: "Lourival pereira de souza" <lourivallps@yahoo.com.br>  Adicionar endereço
Assunto: Leite com Farinha
Para: protocolo@planalto.com.br

Parte superior do formulário




Parte inferior do formulário

EXMO Sr.PRESIDENTE da REPÚBLICA do BRASIL LUIZ INÁCIO LULA da SILVA


SONETO DE ROSÂNGELA

 

Senhor Presidente, estamos em crise ou em evolução? Eu acho que toda a crise é uma dissonância que pede resolução sobre uma consonância. Não que eu não seja susceptível a paradoxos; então,  podemos olhar de perto os rumores e temer o estouro de boiada com aquelas vacas loucas à frente, sem cérebros, pisoteando às cegas, eu saio da frente, recuo de lado, arquiteto em deter aqueles espeloteados.
É, parece que, de molde, neste nosso diálogo vamos falar só de opostos.


Então, vamos lá!

Senhor Presidente, o devaneio não é só sinônimo de visionário, mas ás vezes vem ajudar a resolver problemas que estão aos nossos olhos e não os vemos.

Vamos ver uma coisa que nos preocupa de modo geral: A indústria, o comércio, a produção, a economia da sociedade.

De início, vamos eleger um número para as taxas de impostos tributários, segundo uma equação bem elaborada que satisfaz o leque de atividades várias da sociedade.

Muito bem, o número encontrado, depois de algumas fumaças e cheiro de cabelos queimados, é 18% (já houve mais baixo).

A sociedade como é muito sagaz, mobilizou o comércio.

Ora!! isso não pode acontecer, senão, vai causar a inflação!!

E causou.

E, lá se vai a inflação rumo à lua, levando consigo os juros, mais fumaças, mais cheiros de cabelos queimados e deixando lá embaixo algumas cabeças sem cabelos.

Mas a sociedade como é latente e precisa de alguma coisa para manter as células "funcionando" se adapta reduzindo o consumo até o limite.

Se formos raciocinar desse modo podemos representar tomando a gangorra ou balanço de crianças nos fundos de quintais para esse episódio.

Vamos raciocinar se os juros sendo tratados dessa forma são benéficos.
Sem considerar os juros:


A indústria produz os artigos de primeira necessidade (supermercados), e máquinas, automóveis etc.
O comércio distribui para os consumidores todos os produtos, isso porque existem equivalências entre comércio, indústrias e consumidores: Estão quiescentes.


A sociedade consumiu tudo o que a indústria produziu.
Isso é ruim? Eu penso que não, porque agora a indústria está aquecida, é hora de expansão,    contratar funcionários etc.
Com a expansão e muito mais pessoas trabalhando, os produtos aumentam, o comércio volta a aquecer
e a sociedade consumindo, e o que é melhor, guardando dinheiro, pois, não há acréscimos de preços e existem empregos devido às expansões.


Mas o que acontece realmente é o extremo oposto. Por falta de produtos a exposição, as empresas castigam a sociedade com os acréscimos de preços. A rudeza dessa ação que já é cultura nacional, não merece comentários.
O BANCO CENTRAL responde a ação das empresas com outra ação ainda mais bruta, elevando os juros, pensando que com isso estará pondo o leque funcional da sociedade em ponto quiescentes.
E está. Metabolismo basal. Repouso absoluto. está latente, mas não existe como função. Tudo parado.
Senhor Presidente, será que o Sr. Meirelles já experimentou a iguaria leite com farinha? Se não experimentou, então, veja:


Se entornar muito leite, ele vai dizer:

EH!! RALEOU!! -- Se tentar proporcionar a porção, exagerando na farinha, ele vai dizer: EH!! SECOU!! -- Se entornar...

Isso é simplesmente uma questão de educação.

Porque as indústrias ao invés de aumentar os preços,agora, irão expandir; As empresas, indústrias, deixarão de fazer movimentos verticais (acréscimos de preços), para fazer movimentos horizontais (expansão, contratos de funcionários).

Agora, a tarefa do BANCO CENTRAL não será mais controlar os juros em função da inflação, mas controlar outro fator que surge com esse novo modelo econômico: O nível e o fluxo da economia através dos juros, agora, com outra função, não vai prender a expansão e, sim, soltar, fazer fluir o quanto mais livre possível. (Pode-se até pensar que a economia da sociedade, o comércio e a indústria têm em comum uma média aritmética, é claro que é só uma suposição, pensando que no futuro não haverá distorções prejudicando alguma parte da sociedade; mas este cálculo é bem mais complexo, o que não será nenhum problema para tantos economistas que existem aí no governo.)   
Senhor Presidente, a fiesp que promove ampla discussão em vários setores do desenvolvimento do País, será uma oportunidade desse País desenvolver com boa velocidade, com o BANCO CENTRAL trabalhando não contra, mas a favor do desenvolvimento, unidos tendo o mesmo alvo.
Esta minha proposta não muda nada, não é nada mirabolante; só o que muda é a direção do alvo e trabalha mais solto, é mais simples e acaba a angústia.
Esta proposição está baseada em um conceito:
TUDO É QUESTÃO DE EDUCAÇÃO.


Quanto à inflação, SENHOR PRESIDENTE, teoricamente a humanidade segue sempre um preceito sob uma sentença moral.
Mas aqui vamos atribuir também a um outro fator que vai intensificar ainda mais para o êxito desta proposição: A sociedade, as empresas, as indústrias.
Dessas três grandezas vamos escolher duas: As empresas e as indústrias, pois, elas têm poder de resultados satisfatórios. Porque ninguém agüenta mais juros tão altos, é o clamor de toda a sociedade.
  Então, vamos pensar que a fiscalização deste novo modelo, as próprias empresas e indústrias irão fiscalizar umas as outras, pois, é de interesse mútuo.
As empresas e indústrias têm um vínculo entre si que é o elo importante para a realização dessa nossa proposição: Elas são FORNECEDORES E RECEPTORES, e todas com um interesse comum: Juros baixos.
O mecanismo para vir a ser efetivo é trabalho para os economistas que aí no planalto existem muitos.
Quanto aos juros terão que ir baixando gradativamente todos os meses se possível.
Se demorar muito em decair perde o significado.
Pois eu penso que é através do próximo mês, juros mais baixos, que as empresas ganharão "fôlego" para completar a expansão.


Vamos pensar também, para aqueles infratores espertalhões que venham a ser inflacionários de preços.

Para eles, o aumento de preços, não será somente ter lucro ganancioso, abusivo, inescrupuloso. Significa crime contra a economia nacional, significa lesar o País, pois, dessa prática procedem tantas outras contravenções prejudiciais ao País, à sociedade. Daí, então, que é preciso a MÃO PESADA da lei, em cima desses "honestos cidadãos inescrupulosos".

A LEI FORTE, SENHOR PRESIDENTE, É QUE VAI IMPOR O RESPEITO E FAZER OBEDECER QUEM TEM TENDÊNCIAS EM PERENIZAR O MALFEITO, IMPEDINDO QUE TUDO VENHA A FUNCIONAR CORRETAMENTE.
Veja como estão interligados, O BANCO CENTRAL, AS EMPRESAS, AS INDÚSTRIAS, A SOCIEDADE, E A LEI PARA CORRIGIR QUALQUER DESLIZE.
Com os juros bem mais baixos podemos aumentar nossas exportações, e ainda brigar de homem pr'a homem com os olhos puxadinhos.
Quanto à organização do comércio é outra história.


SENHOR PRESIDENTE, eu ouso externar essas minhas idéias porque pensei de alguma forma ser útil ao nosso País e a mim mesmo, embora, a proposição precisa de estudo apurada, mas se desse rascunho vir a ser alguma coisa exeqüível já estarei certo que contribuí com algo útil.


SENHOR PRESIDENTE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA


COM TODO MEUS RESPEITOS


LOURIVAL PEREIRA DE SOUZA
Rua Calixto de Almeida, 266-Freguesia do Ó
São Paulo-SP   CEP 02961000
Tel.3978-9935
Email -
lourivallps@hotmail.com 


                       

 
Top